Importação Direta e Indireta: entenda diferenças e vantagens

Quando falamos de Comércio Exterior e afunilamos para Importação direta e indireta, vemos como o negócio pode complicar.

Não é questão de ser complicado, é preciso encarar como opções para definir como a operação vai funcionar, montar planejamentos e entender as responsabilidades.

Diante disso, explicaremos o que é importação direta, indireta, as vantagens, desvantagens e seus subtipos.

Importação Direta, o que é?

Trata-se da modalidade em que o Importador realiza a Importação em nome próprio e pretende utilizar a mercadoria, seja para consumo ou revenda.

Em suma, é o Importador cuidando da própria operação.

Além de ser o tipo mais comum, é também o mais simples, sem nenhum subtipo nessa categoria.

Importação Direta – Vantagens

Certamente que ter o total controle está entre as principais vantagens, pois todos os trâmites da são realizados por quem está diretamente ligado à empresa.

A depender do volume de Importações, é provável que a empresa tenha um setor dedicado, o que favorece a eficiência da operação e a transparência de informações, que por sua vez contribuem no acompanhamento dos processos e adaptabilidade diante das dificuldades que possam surgir.

importação direta vantagens

E a redução de custos não se limita apenas em ter um setor dedicado, esse próprio terá mais dedicação em buscar alternativas para reduzir valores e otimizar a eficiência das operações.

Pois sempre cuidamos com mais carinho daquilo que é nosso.

Lembrando que, a Importação Direta não lhe obriga a internalizar serviços prestados por Despachantes Aduaneiros ou Agentes de Carga.

Importação Direta – Desvantagens

Com grandes poderes controles, vem grandes responsabilidades. Logo, se quiser assumir a bronca das Importações é importante manjar do assunto.

Pois basta atrasar embarques, documentos ou o Despacho Aduaneiro para que tenha que bancar custos extras, multas ou algum tipo de penalidade ainda mais grave.

Assim como é preciso ter um volume de Importações para justificar um setor, do contrário, o que foi economizado internalizando será gasto em recursos humanos.

Leia também: Importação e Exportação: diferenças e como é o processo?

Importação Indireta, o que é?

Ao contrário da Importação Direta, nessa modalidade existe uma empresa intermediando a operação, por e em nome da detentora final da mercadoria.

Intermediar significa dizer que ela não ficará com a mercadoria, tanto que essa empresa será seu setor terceirizado de Importação, responsável por coordenar a operação.

Nessa modalidade existem duas figuras:

  • Importador: sujeito que intermediará a operação, normalmente Trading Companies ou Comerciais Exportadora e Importadora; e
  • Adquirente: o verdadeiro proprietário da mercadoria importada, aquele que terceirizou a operação com um Importador.

Importação Indireta – Vantagem

Se você não está interessado ou pronto para realizar as importações por conta, a Importação Indireta terá essa vantagem.

Dessa maneira, o custo de colaboradores especializados no assunto é eliminado e tira-se da empresa final a preocupação logística e aduaneira que assombra cerca a Importação.

É uma forma, também, de começar aprender sobre Importação com quem a realiza na prática.

Além disso, essas empresas importadoras que intermediam costumam ter um alto volume de processos, o que ajuda na barganha de reduzir os custos operacionais inerentes, bem como podem ter benefícios fiscais para reduzir o custo tributário.

Importação Indireta – Desvantagem

Por mais que seja assinado um contrato e todos estejam cientes de suas responsabilidades, é preciso confiar no trabalho do intermediário, pois você abdicará de parte do controle e visibilidade.

importação direta desvantagens

Certamente você, como o real adquirente da carga, ainda precisará se envolver para auxiliar a empresa intermediária em um primeiro contato com o Exportador, assim como para fornecer detalhes sobre o produto, a fim de que seja elaborada a descrição e classificação.

Porém, nada comparado ao trabalho despendido na Importação Direta.

Leia também: Agente de Carga Internacional: o que é e qual a função deste profissional?

Quais as diferenças entre Importação Direta e Indireta?

De acordo com o explicado acima de cada opção, entendemos que as diferenças entre ambas se resumem na dúvida entre terceirizar ou não.

A Importação Direta exige que o Importador absorva a operação, assim como as responsabilidades.

Enquanto na Importação Indireta o adquirente terceiriza a operação, provavelmente por não ser viável realizar por conta, seja por não saber ou até mesmo porque não deseja absorver algo que desvirtuaria a principal atividade da empresa.

Leia também: 4 tipos de containers marítimos mais utilizados na importação

Tipos de Importação Indireta

tipos de importação indiretaDiferente da importação direta, a indireta começa a complicar nos seus tipos: por Conta e Ordem e por Encomenda.

As duas possuem legislação própria e, a fim de manter a clareza, vamos explicar cada uma separadamente.

Importação por Conta e Ordem

Nessa modalidade, a empresa intermediadora (Consignatária) realiza o Despacho Aduaneiro em seu próprio nome.

Contudo, ela pode realizar diversos outros serviços em conjunto, como cotar frete internacional, contratar Despachante Aduaneiro, escolher terminal alfandegado…

Porém, aqui o real Importador é o Adquirente da mercadoria, o qual é citado nos documentos originais, bem como na Declaração de Importação.

Normalmente o Importador e Adquirente trabalham em conjunto, com a Adquirente pagando os custos do processo, seja diretamente ao envolvido ou adiantado os valores ao Importador.

Contudo, mesmo não sendo obrigatório, a Importadora pode realizar os pagamentos da Importação de forma adiantada pelo Adquirente, a fim de ofertar uma vantagem financeira ao cliente.

Tanto a Importadora (intermediadora) quanto a Adquirente devem possuir RADAR apto para realizar o Despacho Aduaneiro de Importação.

Importação por Encomenda

Diferente da Importação por Conta e Ordem, na Importação por Encomenda temos uma atuação e responsabilidade muito maior da empresa que atua como intermediária.

Isso porque além de coordenar a operação, a empresa intermediária se encarregará de procurar vendedores, comprar e arcar com todos os custos que envolvem a nacionalização do produto.

É como se o Adquirente pedisse a um Importador para ir atrás da mercadoria e importar em seu nome, para depois “comprar” a mercadoria do Importador.

importação por encomenda

A propósito, nada impede que, no dia a dia do Comércio Exterior, o Adquirente diga ao Importador quem são seus exportadores ou países de preferência, o que facilita os para dois lados terem a operação realizada o quanto antes.

Em suma, portanto, o Adquirente encomenda o produto da Importadora e, uma vez finalizado o Despacho Aduaneiro de Importação, irá basicamente “comprar” a mercadoria da Importadora.

Isso não significa que o Adquirente irá pagar somente ao final do processo, é possível negociar os pagamentos para ocorrerem antes e de forma parcelada.

Outra característica interessante nessa modalidade diz respeito ao RADAR, apenas a empresa que está intermediando a Importação precisará estar habilitada, por esta ser considerada a responsável pela mercadoria até que a revenda seja concluída oficialmente.

Leia também: Tipos de Exportação: Direta, Indireta e Consórcio

Conclusão

Vimos que as opções de Importação Direta e Indireta tornam o Comércio Exterior mais complicado, todavia, devemos olhar o copo meio cheio e considerar que, na verdade, temos mesmo é mais opções.

Pois ao invés de buscarmos uma fórmula mágica que indica qual a melhor modalidade possível, teremos opções para cada tipo de empresa e operação. Seja na logística ou Comércio Exterior, o sucesso dela começa no planejamento e estudo das opções disponíveis.

E você?

Conhecia as Importações Direta e Indireta? Se precisar de assistência especializada para identificar a melhor solução para a sua empresa, entre em contato com a GETT. Não perca tempo:

demonstração grátis sistema comércio exterior

Artigo escrito por Jonas Vieira
Consultor, Escritor e Produtor de Conteúdo de Comércio Exterior
LinkedInInstagramPodcastjonas-vieira.com

Menu