Frete FOB e CIF: Entenda as diferenças e as utilidades de cada um

Frete FOB e CIF. O frete FOB significa “Free On Board”, ou “Livre a Bordo”. Já o frete CIF significa “Cost, Insurance and Freight”,ou “Custo, Seguro e Frete”. Vamos entendê-los em mais detalhes.

Gerir o frete de uma transação é um dos pontos fundamentais da empresa. E não à toa a área de logística vem se tornando tão importante dentro das organizações.

Porém, mais que determinar o valor a ser cobrado pela entrega e decidir a transportadora mais confiável, a negociação envolve também a escolha de quem será responsável pelo serviço.

Afinal, é melhor deixar o frete e os seguros de transporte a cargo do vendedor ou do consumidor? 

Essa escolha vai depender muito do modelo de negócio e, antes de tudo, é necessário conhecer as opções disponíveis. 

Por isso, falaremos neste post dos conceitos de frete FOB e CIF. Vamos apresentar o que diferencia cada um deles. Quais são os custos e como o monitoramento do produto é realizado em cada contrato. Confira!

O que é o frete CIF?

Antes de começarmos, uma informação importante: Com a atualização dos Incoterms de 2020, tivemos algumas mudanças, das quais vamos tratar mais a abaixo. Mas caso queria saber de todas elas em mais detalhes, preparamos um post com todas as informações

A sigla CIF significa “Cost, Insurance and Freight”, que pode ser traduzida como “Custo, Seguro e Frete”. 

Na modalidade CIF, o frete é pago na origem pelo vendedor, que se responsabiliza desde os riscos e custos do transporte até a entrega da mercadoria ao comprador.

Os importadores costumam optar pelo CIF pela conveniência que ele proporciona. Isso porque, apesar de ser mais caro, o comprador não precisa se preocupar com o manuseio e outros detalhes comerciais que podem ser bastante complexos no processo de importação.

Como o frete CIF é organizado pelo embarcador, tende a ser priorizado em negócios B2C (business to consumer) ou quando o vendedor possui um grande volume de remessas para clientes diferentes. 

Isso porque organizar um frete para cada comprador se torna um processo inviável – é bem mais simples incluir o valor no preço final pago pelo cliente, como o que acontece na maioria dos e-commerces.  

Leia também: Os 5 erros mais comuns na simulação de custos de importação

E o que é o frete FOB?

O frete FOB deriva do termo inglês “Free On Board”, ou “Livre a Bordo”. 

Neste caso, a responsabilidade do embarcador termina assim que o produto é despachado. A partir daí, fica a cargo do comprador assumir os riscos e os custos do transporte – inclusive o frete.

A alternativa é mais favorável aos vendedores, que apenas assumem a função de coletar e redespachar a mercadoria. 

Este tipo de contrato costuma ser preferido no caso de entrega entre negócios (B2B), principalmente quando envolve cargas de alto valor agregado ou fretes elevados. 

É comum em indústrias que compram produtos de diferentes fornecedores e que já trabalham com transportadoras específicas. 

Assim, elas solicitam o frete para estas transportadoras, que, por sua vez, coletam diretamente dos fornecedores.

Leia também: Siscomex Importação – O que é e como funciona o sistema?

Quais as diferenças entre frete CIF e FOB?

A seguir, destacamos as principais diferenças entre frete CIF e FOB:

Frete FOB e CIF

Fretes CIF e FOB: Quais são os custos de cada um?

Fretes CIF e FOB: Quais são os custos de cada um

Como já foi pontuado, o frete CIF chega ao cliente embutido no preço final do produto, como um valor único. 

Assim, no que diz respeito ao ICMS, o fornecedor pode informar que optou por esta modalidade de contrato e especificá-lo na nota fiscal

Das duas uma ou ele custeia o valor do frete, absorvendo-o para não gerar custos adicionais ao cliente. Ou faz a cobrança separadamente, incluindo na própria nota fiscal o pagamento do CIF.

Já no FOB, o processo é diferente. Como o valor não está embutido no produto, ele é especificado na nota fiscal. Caso seja indicado no documento, ele compõe a base de cálculo de tributos como o ICMS, o Cofins, o IPI ou o PIS.

Leia também: Demurrage – O que é e como funciona essa cobrança?

Como saber se o frete é FOB ou CIF?

Os fretes são utilizados em circunstâncias diferentes. 

Quem vende para o consumidor final possui ciência de que o cliente possui pouca ou nenhuma prática com os trâmites comerciais de transporte de cargas. Portanto, o mais recomendado é usar o frete CIF, arcando com a maior responsabilidade.

Por outro lado, quando o destinatário é uma empresa, há maior probabilidade de já ser capaz de arcar com a função do transporte – e inclusive ter parcerias com transportadoras, que oferecem preços mais amigáveis. Sendo assim, opta-se pelo frete FOB. 

Como é feito o monitoramento em cada tipo de frete?

No caso do frete CIF, como o controle fica a cargo do vendedor, o cliente não costuma acompanhar o transporte. 

No Brasil, no modal rodoviário a maioria dos fretes é do tipo CIF. Portanto, é indispensável que a empresa esteja atenta à situação da mercadoria para resolver de forma ágil e eficiente possíveis imprevistos ou problemas relacionados ao trâmite.

Pensando nisso, uma boa maneira de garantir a credibilidade e arcar com estes tipos de conflitos é contar com uma ferramenta tecnológica que realize o monitoramento dos pedidos. 

Softwares de rastreio permitem o acesso ao status do envio em tempo real. Desta forma, o vendedor pode entrar em contato com o seu cliente antes mesmo que ele tenha que recorrer à central de atendimento.

O mesmo não ocorre no frete FOB. Nele, como o destinatário fica responsável pelo transporte e demais medidas de segurança, o vendedor pode optar por não monitorar a entrega.

Conclusão

Enquanto no frete CIF o vendedor fica responsável pelo custeio e segurança da mercadoria até que chegue ao destino de entrega, na modalidade FOB é o cliente que paga pelo frete, geralmente no momento de recebimento do produto. 

O primeiro caso é típico de e-commerce e outras transações em que o consumidor não precisa ter conhecimento sobre os processos comerciais. 

Já o outro costuma ser escolhido nas relações entre duas empresas, visto que o fator conveniência não entra em jogo. 

Reconhecer as diferenças entre os fretes CIF e FOB é indispensável para a garantia de uma boa negociação. 

Estas modalidades estão diretamente relacionadas a processos de responsabilidade, custeio e segurança do produto. 

Por isso, influenciam tanto na agilidade dos trâmites quanto na construção da imagem da empresa. Caso haja problema com o transporte e o cliente não for imediatamente notificado, por exemplo, o vendedor pode perder em termos de confiabilidade e futuras vendas.

Conseguiu entender as utilidades e diferenças do frete FOB e CIF? Se tiver alguma dúvida ou precisar de ajuda para encontrar a melhor solução para o seu negócio, entre em contato com a gente e agende já sua consultoria!

Menu