Exportação

Exportações de Ribeirão Preto têm o maior nível em nove anos

As empresas de Ribeirão Preto venderam mais para fora do País no ano passado e alcançaram um aumento de 15% no valor das exportações de produtos, em relação a 2017. Os dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic) mostram que foram vendidos US$ 212,8 milhões em produtos para o exterior em 2018. No ano anterior, foram US$ 184,7 milhões. O valor exportado em 2018 é o mais alto desde 2009.

Segundo o economista Luciano Nakabashi, do Centro de Estudos e Pesquisa em Economia Regional (Ceper) da Fundace e responsável pelo Boletim Comércio Exterior, o aumento da demanda de países como Estados Unidos, Canadá e Austrália justifica a variação observada, principalmente na alta de um dos principais produtos exportados pela cidade, o estanho.

O boletim do Ceper -com base nos dados do projeto Comex, do Mdic-  mostra que foram US$ 31,9 milhões em estanho em forma bruta exportados no ano passado, alta de 35% em relação à 2017.
A alta do dólar também é uma das razões para essa valorização. A moeda encerrou 2018 com valorização de 16,94% e isso também impactou no valor importado por Ribeirão Preto. Segundo o Comex, em todo ano passado, foram US$197,7 milhões de produtos comprados fora do Brasil por empresas locais, uma ata de 22% em relação a 2017.

Com isso, a Balança Comercial de Ribeirão Preto  -saldo entre exportações e importações- ficou em US$ 15 milhões. Superávit menor em relação à 2017, quando o saldo foi de US$22 milhões, mas positivo para a economia local.

Países

Os países que mais compram os produtos das empresas de Ribeirão Preto são Estados Unidos, China, Malásia, Chile, Espanha, Bolívia, Argentina, Cuba e Equador. E além do estanho, alimentação de animais, soja e instrumentos para medicina e odontologia também estão entre os principais produtos vendidos.

Já em relação às importações, Ribeirão Preto compra principalmente dos Estados Unidos, China, França e Itália. Instrumentos e aparelhos de médico-cirúrgicos, cadeiras, plástico e borracha estão entre os produtos mais comprados lá fora.

Fonte: https://www.revide.com.br/noticias/economia/exportacoes-de-ribeirao-preto-tem-o-maior-nivel-em-nove-anos/

Menu