Exportação de frango catarinense cresce 5,3% em março

As exportações de frango de Santa Catarina continuam crescendo e, em março, foram 5,3% superiores a março do ano passado, com US$ 151 milhões de faturamento. Já o volume, de 83 mil toneladas, foi apenas 0,19% superior.

De acordo com o analista de Socieconomia e Desenvolvimento Rural do Cepa/Epagri, Alexandre Giehl, houve um crescimento nos cinco principais mercados.

– Destaca-se o crescimento observado nas exportações para a Arábia Saudita: 97% em valor e 73,43% em quantidade, na comparação com março de 2018.

No mesmo período, contudo, observa-se quedas bastante significativas nos embarques para Hong Kong (-42,27% em valor e -37,86% em quantidade) e México (-47,72% em valor e -57,72% em quantidade), o que contribuiu para que os resultados do mês passado não fossem melhores – avaliou.

A China, segundo maior comprador de Santa Catarina, comprou 9,4 mil toneladas, num faturamento de US$ 19 milhões. O crescimento em relação ao mesmo período do ano passado foi de 11% e 19% respectivamente.

– Alguns analistas apontam que, com a peste suína africana, não é apenas as importações de carne suína da China que podem registrar crescimento este ano, mas também de outras carnes, em especial o frango, que é um substituto do suíno- disse Giehl.

No acumulado do trimestre Santa Catarina já exportou 242 mil toneladas, com crescimento de 10% em relação a 2018, com faturamento de US$ 431 milhões, 13,4% maior do que no ano passado.

A participação catarinense nas exportações do Brasil foi de 26% em quantidade e 28% em valor no trimestre.

No ano o Brasil houve queda de 4% em valor e 7,91% em volume.